Emagrecedores

Psyllium

O Psyllium é uma fibra natural originária de um arbusto chamado plantago ovata. É deste arbusto que são extraídas as cascas e sementes que dão origem ao Psyllium.

Esta fibra pode ser encontrada diretamente na natureza, em casas de produtos naturais ou até mesmo em farmácia, visto que este é o princípio ativo de alguns medicamentos, como o Metamucil, um remédio muito utilizado para melhorar o trato intestinal, afinal, esta é uma das funções desta fibra.

Embora esteja sendo muito utilizado nos últimos anos, o Psyllium é consumido há mais de 70 anos nos Estados Unidos como um laxante natural, onde é também conhecido pelos nomes “ispaghula” ou “isapgol”.

O que é Psyllium?

O Psyllium é uma fibra natural utilizada como laxante e muito eficiente no tratamento de constipação, diarréia, doença de Crohn, fissuras anais (como as hemorróidas), prisão de ventre e úlceras.

Além do tratamento destas doenças, em especial, as intestinais, o Psyllium é muito eficiente no emagrecimento, uma vez que, quando consumido e em contato com a água, esta fibra aumenta de tamanho, formando uma espécie de bolo dentro do estômago. Assim, você se sentirá saciado por mais tempo, diminuindo a fome e, em consequência, emagrecendo.

A principal e única vantagem do consumo do Psyllium é o fato de você estar consumindo muita fibra. Isso porque ele é pobre em quaisquer outros nutrientes.

Mas de onde vem o Psyllium? estas fibras nada mais são do que sementes pulverizadas da plantago ovata, que é uma erva nativa da Ásia, mas que cresce em abundância em todo o mundo.

A planta que dá origem ao Psyllium é da família Plantaginaceae e possui cerca de 15 cm de altura. As sementes de Psyllium são muito pequenas e em formato oval, possuindo um tamanho que varia de 0,4 a 0,8 mm x 0,8 a 1,5 mm. Já o seu sabor, é levemente amargo.

No Brasil, esta planta é muito conhecida pelo nome de Tanchagem.

Como consumir o Psyllium

Por ser uma fibra completamente natural, você poderá fazer o consumo do Psyllium a qualquer momento do dia, desde que esteja sempre bem hidratado.

Se puder e encontrar, faça o consumo da fibra da forma mais natural possível. Isso porque, comercialmente, existe algumas opções do produto misturado com outros aditivos.

Em geral, você pode consumir uma colher de sopa da fibra. Se estiver utilizando em cápsulas, você poderá ingerir de 7 a 8 cápsulas com 500 miligramas cada. O ideal é sempre procurar a recomendação de um médico ou nutricionista.

É possível, ainda, encontrar versões da fibra em pó. É a chamada farinha de Psyllium, onde você poderá fazer até mesmo receitas, como bolos e pães. Esta farinha pode, também, ser usada também misturada em alimentos como saladas, iogurtes ou sucos.

Outra forma de consumir é diretamente com água. Para tanto, adicione uma colher de sopa bem cheia da fibra em um copo de água e deixe agindo por cerca de 30 minutos. Quando a consistência do líquido estiver gelatinosa, está pronta para ser consumida.

Se você está iniciando o consumo desta fibra, uma dica importante é incorporar aos poucos o Psyllium em sua alimentação. Vá aumentando conforme seu organismo tolere mais.

Você também irá gostar: Veja o Antes e Depois de pessoas usando este suplemento de Psyllium e Quitosana.

Esportistas podem consumir Psyllium? Sim e devem.

A ingestão de fibras é muito importante para quem pratica esportes. A dica neste caso é fazer o consumo do Psyllium após o seu treino, uma vez que ele aumenta a sensação de saciedade.

Dessa forma, você não sente a fome tão comum após a realização de um treino.

Benefícios

1. Melhora o trânsito intestinal

Todos nós conhecemos os benefícios da ingestão de fibras para o trânsito intestinal. O Psyllium é praticamente só fibras, uma vez que a cada 100 gramas do produto, 80 são fibras.

Uma de suas principais vantagens no trânsito intestinal é que quando essa fibra entra em contato com água, uma pasta se forma limpando as paredes do intestino, o que melhora os quadros de diarreia e outros problemas relacionado ao mal funcionamento do intestino.

Esta pasta é eliminada pelas fezes, mas leva junto toxinas, bactérias e germes localizados no trato digestivo.

2. Emagrecimento

A pasta que é eliminada pelas fezes levará junto, além destas toxinas, os açúcares, carboidratos e colesterol, que são responsáveis pelo aumento do peso corporal.

Além desse benefício, as fibras ingeridas fazem com que você fique mais saciado e demore mais para sentir fome.

3. Redução da pressão arterial

Estudos científicos feitos com pacientes que fizeram consumo do Psyllium comprovaram a redução da pressão arterial.

4. Controla a diabetes

Quando consumimos Psyllium a velocidade com que nosso organismo absorve os carboidratos é menor. Isso é importante para controlar o nível de açúcar no sangue, evitando assim um pico da insulina.

Dessa forma, os diabéticos precisam consumir a fibra ou pelo menos alimentos enriquecidos com Psyllium. Isso irá reduzir a glicemia.

5. Redução de colesterol

Além de eliminar as impurezas, conforme visto nos tópicos anteriores, o Psyllium ajuda na absorção dos nutrientes.

Assim, os níveis de colesterol ruim (LDL) são reduzidos, já que eles são impedidos de entrar na corrente sanguínea.

Da mesma forma como acontece com outras toxinas, as partículas de colesterol são eliminadas pelas fezes.

6. Ação detox

O consumo desta fibra desintoxica o organismo, uma vez que as toxinas são expelidas juntamente com as cascas e sementes.

7. Tratamento de doença celíaca

As características da fibra do Psyllium são muito parecidas com a do glúten. Portanto, pode ser utilizada na preparação de pães, massas, bolo e pizza, com um substituto.

Contraindicações

O Psyllium é contraindicado para gestantes, uma vez que as mulheres grávidas precisam estar sempre muito bem hidratadas e a fibra diminui esta hidratação.

Quem possuir problemas nos rins ou no esôfago também não deverão consumir a fibra.

Os pacientes que fazem uso de antidepressivos, anticonvulsivos e medicamentos para controlar diabetes e colesterol também devem evitar o uso do Psyllium.

Crianças com menos de 6 anos não devem consumir este tipo de fibra. Elas devem receber fibras por meio de uma dieta saudável, por meio de frutas e alimentos naturais.

E por fim, pessoas com qualquer problema no trato intestinal, incluindo apendicite e obstrução do estômago, não deverão fazer o consumo por conta própria.

Efeitos colaterais

Por ser um produto natural e quase que totalmente composto por fibras, são poucos os efeitos colaterais decorrentes do consumo do Psyllium. Um destes efeitos é uma leve cólica estomacal, especialmente as pessoas que estão iniciando o uso desta fibra.

Outro problema já relatado por pacientes que fizeram uso de Psyllium é a asfixia. Isso pode ocorrer quando o produto é consumido sem água, fazendo com que a fibra inche na garganta.

Dessa forma, a pessoa tem dificuldade para respirar.

Outros efeitos colaterais são raros, mas podem vir a aparecer, como: coceira, dificuldade em respirar, inchaço da língua e garganta, reações alérgicas e tonturas.

Aparecendo qualquer sintoma, suspenda o uso da fibra e procure um médico imediatamente.

Onde comprar Psyllium e preço

O Psyllium pode ser encontrado em forma de cápsulas, onde se pode obter melhores benefícios da Psyllium. Nós indicamos o suplemento Quitoplan, que é a base de Quitosana e Psyllium que absorve as gorduras ingeridas no organismo e aumenta a sensação de saciedade, tirando a fome.

Veja o depoimento da Vera sobre o Quitoplan:

 

Para saber mais sobre o Quitoplan, clique na imagem abaixo:

Alternativas ao Psyllium

A ingestão de fibras é muito importante, principalmente para o trato intestinal. De acordo com nutricionistas, a recomendação mínima é de 25 gramas de fibras por dia.

De forma a suprir esta necessidade, o uso do Psyllium é muito importante, porém, você precisa estar atento com relação aos outros nutrientes.

Não basta você consumir fibras e deixar de lado outras vitaminas que o corpo necessita.

Entre as principais alternativas ao Psyllium e que ainda vão repor os nutrientes necessário estão: maçã, pêra, cereais integrais ou metade de um abacate.

Todos estes alimentos fornecem a mesma quantidade de fibras que uma porção de Psyllium.

Receita com Psyllium

Para finalizar este artigo, você aprenderá uma receita utilizando esta importante fibra. Aprenda como fazer o pão de Psyllium.

Você precisará dos seguintes ingredientes:

  • 1 xícara de farinha de amêndoas;
  • 1/4 de xícara de farinha de coco;
  • 5 colheres de sopa de farinha Psyllium;
  • 2 colheres de chá de fermento biológico seco;
  • 1/2 colher de chá de sal do himalaia;
  • 3 ovos;
  • 1 xícara de chá de água morna.

Modo de preparo

O primeiro passo é misturar os ingredientes secos, portanto, coloque em uma bacia a farinha de amêndoas, o coco, o fermento biológico seco, o Psyllium e o sal.

Em um recipiente em separado, bata levemente os ovos. Agora basta adicionar os ovos batidos na bacia com os ingredientes secos.

Adicione a água e bata bem, até formar uma massa leve. A consistência dessa massa é um pouco pegajosa.

Agora unte uma assadeira e despeje a massa. Antes de colocar no forno, é necessário deixar a massa descansar. Deixe por cerca de 20 minutos em um local fechado. Enquanto isso, pré-aqueça o forno a 180 graus.

Agora é só assar o pão por cerca de 30 minutos. Para desenformar, aguarde o pão ficar morno.

Deixe um comentário